23 de mar de 2013

Boa noite!

 
 
          


O menino e a borboleta

" Ele é um menino. Ela é uma borboleta. Ele sonha encontrar um amor para a vida toda assim como ela. Ele está à busca deste amor a cada dia que passa, até que ele vê uma borboleta da janela do seu quarto. Ela pousara numa flor do jardim de sua casa: belíssima com as suas asas coloridas e delicadas a mover -se suavemente sob o leve brilhar do sol da manhã.
       _ Será que eu conseguiria alcançá-la e trazê-la para junto de mim? _ assim pensava ele _ Ela está lá! Quem sabe me esperando para que eu a busque e a leve para casa, lhe faça companhia e lhe conte belas historias, aquelas de grandes amores inesquecíveis, de aventuras de príncipes e princesas, que só eu sei contar.
       Ele vivia a imaginar como seria este encontro. Será que a borboleta viria até ele ou seria ele quem teria que sair lá fora para encontrá-la? Que dúvida cruel é esta que ajuda a aumentar ainda mais a sua timidez. Como ela iria reagir quando o visse? Será que voaria para longe como as outras ou deixaria ele se aproximar dela? Ela é tão linda e perfeita! Eu não sei sequer se mereço a sua companhia, quem diria o seu amor. Apenas sei que ela é a minha alegria. Como eu seria feliz, se ela me desejasse ao seu lado!
       Enquanto ele viajava nos seus pensamentos e sonhos a borboleta estava a observá-lo de longe. Vivia em liberdade, no meio de uma bela paisagem, mas isso não significava que ela vivia na terra de seus sonhos. O seu coração, estava vazio, como um jardim sem flores. Estava à espera de alguém que o preenchesse com o seu amor, o seu carinho, a sua companhia... E mesmo ela sendo frágil, demonstrava a sua coragem, ao ficar olhando para o garoto sem medo de ser castigada ou até mesmo destruída por isso. Só ansiava por amor. Algo tão belo e perfeito como aquela manhã de primavera. O amor! Como poder amar, faria aquela borboleta, completamente feliz!
       _ Será que vale a pena amar? _ pensou a borboleta _ Acho que sim! Estou aqui a esperar que você, que olha o jardim da janela, venha até a mim. Não importa quanto tempo leve para que, você descubra um pouco mais sobre mim, do que a minha presença. Sei que somos muito diferentes um do outro. Mas quero apenas que você me ame, me torne completa, me proteja e me faça feliz! Não desejo nada mais que isso. Sou pequena demais perto deste mundo gigante, mas quando eu conseguir te alcançar, pousarei no teu ombro para que sintas que, eu não sou um fardo para carregares, mas sou leve como uma pequena folha de roseira. Venho trazer a alegria e o meu amor para o teu coração, pois é tudo que tenho para te oferecer! Agora, olhe para mim! Deixe de lado o seu orgulho, enfrente a timidez, a vergonha e venha até o jardim. Saía para sentir a brisa suave que aqui passa. Saía para ver como este lugar é perfeito, como nós dois somos um para o outro. Deixe tudo lá dentro de casa e traga apenas o seu coração. Eu estou te esperando porque eu te amo. Venha!
       Ele era um menino e ela uma borboleta...
       Se o menino veio ate o jardim eu não posso dizer, mas espero que ele tenha seguido o seu coração, ao invés daquilo que as pessoas iriam dizer ao descobrir, que ele amava uma borboleta. Eu desconheço o final desta história, mas suponho que você que está a ler, conheça... "

Por Susanne Windflower
Moral da história (para mim):
...arrisque-se pelo que ama,
ame desinteressadamente, 
não se importe com as diferenças...